O Programa apresenta uma forte inserção social fornecendo subsídios para que os achados científicos das diversas áreas se transformem em benefício para a população em geral.

Os orientadores da área de  MEDICINA E SOCIOLOGIA DO ABUSO DE DROGAS realizam cursos, palestras, consultorias e treinamentos sobre abuso de drogas, além de serem responsáveis pela criação do Centro: Redes Necessárias de Atenção aos Usuários de Drogas, Capacitação de Profissionais e Comunidades, da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). O Ensino à Distância é um dos importantes meios de promover a inserção social pelo nosso PPG. Desde 2007, os Profs. Maria Lucia O. Souza Formigoni, Denise De Micheli, Isabel Marian Hartaman Quadros, José Carlos Galduróz e Ana Regina Noto Faria, com o patrocínio da SENAD (Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas), coordenam um projeto denominado SUPERA (Sistema para detecção do uso abusivo e dependência de substâncias psicoativas: encaminhamento, intervenção breve, reinserção social e Acompanhamento), na sua 7ª edição em 2015. Este trabalho envolve ainda diversos pós-graduando que atuam como tutores disseminadores do conhecimento que é dirigido a profissionais de saúde ou assistência social. Também em 2015, foi realizado um outro curso (Fé na Prevenção), a líderes religiosos e comunitários, com a mesma abordagem do projeto SUPERA. Considerando que o nosso PPG conta com diversos grupos com atuação assistencial, os pós-graduandos tem muitas oportunidades de treinamento profissional durante a realização dos seus projetos.

Veja mais:   DrinkingLess.pdf 

 

A Área de Neurobiologia da Emoção, Cognição e Motivação tem forte ligação com o CPN (Centro Paulista de Neuropsicologia) e o NANI que possibilita aos pós-graduandos realizarem atividades de avaliação interdisciplinar de crianças com quadros de transtornos no neurodesenvolvimento, tais como: Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade, Distúrbios de Aprendizagem, Síndromes Genéticas ou Lesões Cerebrais Adquiridas. Participam também de triagem de crianças com queixas de dificuldades escolares, com aplicação de entrevistas ou avaliação cognitiva breve. Além disso, eles treinam participantes do Programa de Aperfeiçoamento Profissional, na utilização dos protocolos de avaliação e ministram aulas nos cursos de extensão ou simpósios oferecidos pelo CPN/NANI, tais como: Seminário Inclusão e Singularidade; Projeto Mirim: modelos interdisciplinares de reabilitação na infância; Curso de Extensão: da Avaliação à Reabilitação Infantil.

 

A Área de Medicina e Biologia do Sono esteve envolvida até 2015, na formação de mais de 835 médicos em Medicina do Sono, e criação de mais de 1000 laboratórios e formação de mais de 975 técnicos em polissonografia, além de estar envolvido com a elaboração de equipamentos nacionais relacionados à Medicina do Sono, como polígrafos, actímetros e aparelhos de CPAP. Esse incentivo dado aos equipamentos nacionais representa importante contribuição nacional aos avanços científicos e tecnológicos. Estes médicos realizam estágios de formação juntamente com os pós-graduandos da área, o que permite grande integração e desenvolvimento profissional. Além da formação de profissionais na área, os orientadores participam ativamente da elaboração de consensos para diagnóstico de distúrbios do sono no Brasil e exterior. Participam também de comissões que regulamentam a atividade de trabalhadores por turno, como a Câmara Temática de Saúde e Meio Ambiente do Conselho Nacional de Transito (CONTRAN). 

                             Links:                        

fapesp       cnpq       logo_capes.preview.png          afip        fapesp

 

 

Departamento de Psicobiologia

Rua Botucatu, 862 - 1o. Andar - Vila Clementino - São Paulo - SP - CEP: 04023062

Telefone: (011) 2149-0155 - FAX: (011) 5572-5092

E-Mail: ppg.psicobiologia@unifesp.br